Nesta quarta-feira (18), a vereadora Amanda Gurgel (PSTU) realizou uma audiência pública para discutir a ameaça de privatização da Caixa Econômica Federal. A intenção de abrir o capital do banco público foi anunciada pela presidenta Dilma (PT) no final do ano passado. A audiência aconteceu na Câmara de Natal e foi convocada a pedido do Sindicato dos Bancários do RN e da Central Sindical e Popular (CSP-Conlutas).

IMG_20150318_101046

A vereadora Amanda Gurgel (PSTU) realizou uma audiência pública, nesta quarta-feira (18), na Câmara Municipal de Natal, para discutir a ameaça de privatização da Caixa Econômica Federal. A intenção de abrir o capital do banco público foi anunciada pela presidenta Dilma (PT) em dezembro do ano passado. A audiência aconteceu a pedido do Sindicato dos Bancários do RN e da Central Sindical e Popular (CSP-Conlutas), entidades que lutam contra a privatização do banco. A mesa de debates contou com a participação de Juary Chagas, do Comitê Nacional em Defesa da Caixa 100% Pública, e da diretora do Sindicato dos Bancários do RN, Marta Turra.

A abertura de capital significa a quebra do controle do Estado sobre o banco e a venda de partes da empresa através de ações na Bolsa de Valores. Assim, a Caixa passaria a ter como único e exclusivo objetivo a obtenção de lucro, e não mais projetos de interesse público, já que teria que atender aos interesses dos acionistas. Um dos impactos dessa privatização para a população seria o aumento de juros e taxas. “Os investidores tem o objetivo de aumentar os lucros e isso muda o papel dos investimentos em programas sociais, aumento de taxas e tarifas, além do acréscimo de trabalho dos funcionários que certamente vai piorar o atendimento.”, criticou Juary Chagas.

Na campanha eleitoral, Dilma e o PT fizeram um discurso de “defesa” e “fortalecimento” dos bancos públicos e relembraram as privatizações das estatais brasileiras no governo do PSDB. Entretanto, com a possível abertura de capital da Caixa, a presidenta Dilma Rousseff acaba seguindo o caminho dos tucanos. “Isso trará consequências para os trabalhadores, como o aumento do ritmo de trabalho, a pressão por metas e as ameaças de demissão. O governo do PT repete a lógica de privatização do governo do PSDB. Queremos alertar a população para os perigos e mobilizar os trabalhadores contra essa ameaça.”, disse a vereadora Amanda.

Para Marta Turra, do Sindicato dos Bancários do RN, os procedimentos internos do banco já apontam para uma futura privatização e o governo ainda não sinalizou com nenhum recuo sobre sua intenção. “Precisamos manter a guarda, discutir o assunto com a sociedade e ampliar a campanha nacional contra a privatização da Caixa.”, defendeu ela.

SAIBA MAIS AQUI.

Facebook Comments