IMG_20150430_161909

Trabalhadores de diversas categorias realizaram um protesto no centro de Natal, nesta quinta-feira (30). A manifestação foi contra o Projeto de Lei 4330, que amplia a terceirização no trabalho para todas as funções no Brasil, e as medidas provisórias 664 e 665, editadas pela presidente Dilma (PT), que restringiram o acesso ao seguro desemprego, PIS, auxílio doença, entre outros direitos. O PL 4330 foi aprovado na Câmara Federal em abril e aguarda votação no Senado.

O ato público em alusão ao 1º de Maio, Dia Internacional de Luta da Classe Trabalhadora, reuniu professores, vigilantes, bancários, profissionais de saúde e estudantes. Carregando faixas e cantando palavras de ordem, eles caminharam pela Av. Rio Branco denunciando os ataques dos governos e do Congresso Nacional aos direitos dos trabalhadores. O protesto foi organizado por sindicatos e centrais sindicais, como CSP-Conlutas, CTB e Intersindical.

Uma funcionária terceirizada do Hospital Estadual Monsenhor Walfredo Gurgel, o maior do Rio Grande do Norte, fez um desabafo sobre a situação a que estão submetidos os terceirizados. “Nós somos escravizados. No final do ano, a gente recebe o 13º só em fevereiro. Isso não é justo. Nós somos trabalhadores. Terceirizado sofre. Nós, terceirizados, somos escravizados. Chega disso! Essa lei (PL 4330) não tem que valer. Eu cansei de ser terceirizada. Nós queremos concurso.”, disse.

IMG_20150430_162851

A vereadora de Natal Amanda Gurgel (PSTU), que tem se dedicado a denunciar os prejuízos da terceirização para os trabalhadores, participou do protesto. Ela criticou o Congresso, os políticos e os empresários que tentam aprovar o Projeto de Lei 4330. Amanda ainda denunciou as medidas provisórias da presidente Dilma que restringiram direitos trabalhistas e defendeu uma greve geral para derrotar os governos e patrões. “Temos que construir a greve geral e fortalecer a luta contra o projeto que amplia as terceirizações e as medidas provisórias. Vamos continuar fazendo esse chamado a todas as centrais sindicais.”, destacou Amanda.

A vereadora do PSTU ainda manifestou solidariedade aos professores do Paraná, que estão em greve contra o projeto que autoriza o governo a mexer no fundo previdenciário dos servidores. Amanda também repudiou a violência do governador Beto Richa (PSDB) e de sua polícia contra os professores e afirmou que todos os trabalhadores deveriam se inspirar na luta dos educadores do Paraná. “O diálogo de Beto Richa, do PSDB, é com bala de borracha, gás lacrimogêneo e cachorro pitbull. O meu sentimento é de indignação, de ódio ao que aconteceu aos professores. Pensem naquelas imagens. Nossos colegas precisam de toda a nossa solidariedade. São exemplo e inspiração para os trabalhadores do país inteiro. Uma salva de palmas para os professores do Paraná.”, concluiu Amanda.

Veja AQUI vídeo da professora Amanda.

Facebook Comments